• Edif. Advanced Trade, Sala 601, Caminho das Árvores, Salvador-Bahia
  • (71) 3052-1011
  • contato@consulfis.com.br

Quais são os Principais Desafios em uma Contabilidade para Farmácia?

img

17

nov

Quais são os Principais Desafios em uma Contabilidade para Farmácia?

17/11/2021 Sem categoria

Diante de um mercado de gigantes do varejo farmacêutico, pequenos empreendedores ainda têm dúvidas de como sobreviver nesse universo. 

E a resposta pode até ser simples, mas a prática exige muita dedicação e uma assessoria especializada. 

Para seguir obtendo lucros neste mercado, é preciso investir em gestão empresarial, o que inclui gerenciamento de pessoas e financeiro.

Isso tudo passa pelo que torna todo negócio competitivo: a inovação tecnológica. Ou seja, é preciso pensar o empreendimento a partir do investimento em gestão tecnológica.

Contabilidade para Farmácia: Inovar é Preciso

Para isso, os desafios são muitos, especialmente, em um país que ainda tem receio de arriscar dinheiro em empreendimentos inovadores.

E isso é ainda mais desafiador no ramo farmacêutico. Um varejo, tradicionalmente, lucrativo para grandes, médios e pequenos empresários. Pois, mesmo sendo feito à moda antiga, funcionou bem até os dias atuais.

Por isso, o primeiro caminho deve ser investir em uma contabilidade especializada no setor. Isso vai evitar que seu negócio já saia do papel perdendo dinheiro.

Afinal, estamos falando de um setor com carga tributária alta, e um processo de cobrança efetivo dentro da cadeia produtiva. 

Assim, pagar os tributos devidos e em dia já é o primeiro passo para vislumbrar um futuro rentável.

Mas não é só isso. A contabilidade do varejo de farmácia tem muito mais desafios a enfrentar que o pagamentos de impostos. 

E a assessoria contábil deve trabalhar com muita atenção e cuidado, se quiser entregar uma resposta positiva ao empresário. 

Quer saber quais são? Vamos resumir em três tópicos os pontos considerados que mais desafiadores para a contabilidade de farmácias:

  • Indicar a melhor opção societária
  • Evitar a duplicidade tributária
  • Analisar os parâmetros da rentabilidade

Indicar a Melhor Opção Societária

Não se pode iniciar um negócio, seja ele qual for, sem analisar a melhor opção para a sua formação societária.

Se haverá sócio ou será individual, se haverá capital inicial ou apenas a força do trabalho, como único investimento possível ao  empreendedor.

E esse é um passo fundamental para o futuro do negócio. Isso porque, uma escolha equivocada pode gerar mais burocracia e, aquilo que nenhum empresário deseja, mais custo.

Sendo assim, o ideal é já buscar uma assessoria contábil nesse momento. 

Um profissional especializado na área, saberá fazer a leitura mais adequada do melhor modelo jurídico para você. 

Ele vai analisar o cenário econômico e prospectar investimentos a longo prazo. Além de viabilizar todo o processo de abertura do negócio.

Nesse caso, o contador cruza os elementos existentes na realidade do empreendedor e o ideal de sociedade para aquele perfil de empresário, com base na competitividade desse universo.

É um estudo muito elaborado, baseado em demonstrativos e leitura de mercado do ambiente farmacêutico, de olho no espaço que cabe ao varejo.

Contabilidade para Farmácia: Evitar a Duplicidade Tributária

De longe, a carga tributária é o maior desafio da contabilidade para farmácias.

Isso porque, a cobrança é sistematizada e acontece em toda a cadeia produtiva, a partir da movimentação dos medicamentos.

Por isso, o varejo acaba sofrendo uma duplicidade de cobrança em impostos aplicados pelo governo.

O contador que conhece esse nicho compreende quais são os tributos e licenças necessárias para o funcionamento legal da farmácia.

Além disso, uma assessoria contábil especializada já sabe o caminho que deve seguir para reverter essa duplicidade, ou melhor, para pedir o estorno desse imposto.

A legislação proíbe a dupla cobrança, mas o ressarcimento só pode ser feito por meio de ação indenizatória, que deve conter todos os documentos comprobatórios da duplicidade.

Há ainda algumas exigências legais que tratam de regras para preservação de medicamentos, como um ambiente adequado, com refrigeração ajustada, entre outros detalhes, que também ficam a cargo do contador.

Licenças da Agência de Vigilância Sanitária, da prefeitura e órgãos de fiscalização são outros instrumentos que são tratados diretamente pelo contador, que não pode deixar passar nada.

Afinal, estamos falando de uma área de atuação extremamente delicada, que trata da saúde e da vida das pessoas.

Portanto, os clientes já chegam muito fragilizados a uma farmácia, e buscam por qualidade no atendimento (acolhimento) e preço moderado para cuidar da sua saúde.

E é com esse perfil em mente, que o empreendedor deve cuidar bem do seu negócio, investindo em uma contabilidade especializada que compreenda a peculiaridade do setor. Quer uma dica? Conheça a ConsulFis!

Analisar os Parâmetros da Rentabilidade 

O varejo de farmácia está cada vez mais competitivo, e o preço dos produtos tem sido o fator mais importante no quesito competitividade.

Não que esse seja o único motivo que leve consumidor a se manter cliente. Não estamos falando de fidelidade, mas sim de atratividade.

E sim, o consumidor analisa um conjunto de fatores para decidir qual escolher entre tantas opções de farmácia, e o primeiro motivo será o preço do produto.

E é neste ponto que uma gestão financeira dedicada e estudada fará toda a diferença. Pois, para baixar preços, não é preciso deixar de ter um negócio rentável. 

A conta nem de longe deve ser esta. É necessário que o contador entre no jogo para apontar onde pode ser feito um ajuste de custos, e se será possível ofertar preço mais baixo em determinados produtos.

Equilíbrio Financeiro é um dos Desafios para Contabilidade de Farmácia

A partir da busca permanente pelo equilíbrio financeiro do negócio, o empreendedor poderá atuar com mais clareza sobre os preços dos medicamentos e demais produtos, e até os próximos passos para investimentos, por exemplo.

E esse é um desafio que o contador vai encarar, diariamente, uma vez que o mercado se movimenta, a indústria ajusta valores e as marcas atuam nesse meio de campo para vender suas produções.

O contador não poderá sugerir redução de preços sem analisar a rentabilidade da empresa. 

Afinal, o empreendedor precisa pagar impostos, pagar fornecedores, funcionários, e ainda, obter lucros naquele empreendimento.

E é essa fórmula que deve ser estudada e sinalizada pelo contador, que deve atuar de maneira permanente, cruzando dados de demonstrativos do sistema de gestão: estoque e  todas as entradas e saídas existentes na rotina da farmácia.

Sendo assim, não dá para encarar os grandes varejistas de farmácia sem partir para a contratação de uma assessoria contábil.

Ela vai te dar a segurança necessária para seguir planejando as ações de investimento e inovação que seu negócio precisa. 

Por isso, não perca tempo. Entre em contato com a ConsulFis e tenha tranquilidade para administrar sua farmácia.

1/5 - (1 vote)

Comentários:

Categorias

Outras notícias

Tags

Compartilhe

Recomendado só para você
Todo farmacêutico sabe a potência financeira que o varejo de…
Cresta Posts Box by CP