• Edif. Advanced Trade, Sala 601, Caminho das Árvores, Salvador-Bahia
  • (71) 3052-1011
  • contato@consulfis.com.br

A Importância da Contabilidade para Farmácia

img

16

nov

A Importância da Contabilidade para Farmácia

16/11/2021 Farmácia

Todo farmacêutico sabe a potência financeira que o varejo de farmácia pode ser como empreendimento. 

Mas esse não é um privilégio do profissional da área. Muitos empreendedores já entenderam que a venda de remédios e afins não conhece crises financeiras.

Fato que é completamente compreensível, uma vez que o negócio vai entregar, nada mais, nada menos, do que aquilo que é essencial na vida de qualquer pessoa: a saúde.

Ao mesmo tempo, ao olhar para essa ideia, o empreendedor logo imagina todos os entraves burocráticos que esse nicho traz consigo.

E esse é um dos motivos que fazem muitos deles desistir de investir no ramo, mesmo sabendo o quanto pode lucrar.

São licenças, impostos e uma gestão que não é simples. Mas nada que um bom contador não possa dar conta.

Nesse artigo, vamos mostrar a importância de uma gestão contábil especializada para fazer uma farmácia render lucros.

Um serviço de contabilidade profissional para farmácia pode te ajudar em vários aspectos. São eles:

  • Gestão de Impostos
  • Gerenciamento de Estoque
  • Organização Financeira

Gestão de Impostos – Contabilidade para Farmácia

O varejo de farmácia é um setor lucrativo. E isso é indiscutível. O maior bicho papão do empreendedor, no entanto, são os tributos que envolvem a abertura e o dia a dia do negócio.

Isso porque, além de impostos gerais, aqueles que são próprios de todo negócio, a indústria farmacêutica possui regras particulares, que envolvem, por exemplo, a tributação indevida feita pelo governo.

E o que isso significa? Que na cadeia de produção entre indústria e farmácia, a tributação pode ocorrer de forma duplicada para o comerciante, aquele que faz o varejo, o comércio para o cliente final.

Um bom contador vai ficar de olho nessa cobrança, e buscar os meios legais para que o empreendedor seja ressarcido, uma vez que legalmente essa prática não está correta.

PIS/COFINS

E esse é um caso muito peculiar dessa área, uma vez que o PIS/COFINS, por exemplo, já está embutido nos preços dos produtos, mas ainda assim, acaba sendo cobrado pelo governo na venda final também.

Mas, observe, essa prática é comum, e o ressarcimento por parte do governo somente ocorre para os cinco anos anteriores à ação, a partir de ação proposta pelo setor financeiro.

Portanto, a presença de um contador para a gestão tributária não pode esperar, sob o risco de seu negócio já começar perdendo dinheiro.

Contabilidade para Farmácia: Gerenciamento de Estoque

Dividir com o contador a gestão financeira do seu negócio, não vai te ajudar somente a controlar o pagamento de impostos, que em hipótese alguma, poderá ser atrasado.

Enquanto seus olhos estarão voltados para uma série de outras questões: negociação com fornecedor, contratação e treinamento de funcionários, entrada de caixa, entre outros, o contador vai pagar em dia as contas da empresa.

Além disso, poderá interpretar dados gerados pelo sistema de gestão, de forma que indique pontos relevantes, como o melhor momento para repor o estoque, por exemplo.

Lembrando que produtos farmacêuticos têm prazo de validade pré-estabelecidos, sendo considerados perecíveis a médio prazo, e esse é mais um tópico de atenção 

Imagine você ter prejuízo em razão de uma informação que passou despercebida à sua leitura da ferramenta de administração. 

A assessoria contábil vai evitar que seu negócio fique preso a esses pequenos erros ou equívocos que, acabam sendo invisibilidades pela correria da rotina.

NCM

Enquanto o empreendedor possui uma série de atividades diárias, como ficar de olho no balcão de vendas e na relação com fornecedores, o contador atuará na legalização e atualização de tributos e pagamentos.

Mas o trabalho do contador pode ir além. Ele pode, por exemplo, verificar as diferenças apresentadas pelo sistema de gestão e, imediatamente, corrigir erros ou duplicações.

É o caso da Nomenclatura Comum do Mercosul, que é um código composto por oito números utilizado para identificar os produtos comercializados no Brasil.

No varejo de farmácias, um erro de digitação na inclusão de medicamentos e produtos estéticos ou a troca de dígitos por outro de remédio mais barato, pode gerar impostos maiores ou menores. 

E esse equívoco pode resultar em problemas futuros na prestação de contas. 

Um contador especializado poderá verificar esse cadastro e evitar essa dor de cabeça para o dono do negócio.

Organização Financeira 

O trabalho da contabilidade para farmácia não se resume apenas a pagamento de tributos, mas também, e principalmente, a um conjunto de tarefas que estabelecem uma organização financeira do empreendimento.

Estamos falando da área operacional do negócio, que inclui emissão correta de notas fiscais, análise periódica do fluxo de caixa, avaliação dos dados do sistema de gestão. 

Nessa perspectiva, o assessor contábil assume toda a gestão financeira, sinalizando os momentos mais propícios para investir mais em determinado setor, contribuindo, assim, com o planejamento estratégico da farmácia.

Ele pode, ainda, se tornar um gestor contábil do seu negócio ainda na regulamentação do empreendimento, quando deverá ser definido o tipo de empresa indicado para sua capacidade financeira, e a sua segmentação.

O CNAE é a Classificação Nacional de Atividades, que divide o varejo farmacêutico em três grupos:

  • Farmácias e drogarias alopáticas
  • Farmácia de manipulação
  • Farmácias e drogarias homeopáticas

Ao mesmo tempo, o empreendedor deve escolher, de acordo com o valor do investimento, qual será sua natureza jurídica:

  • Empresa Individual
  • Sociedade Limitada
  • Simples
  • Sociedade Anônima
  • Empresa de Responsabilidade Individual

Enquadrar seu negócio em uma dessas atividades pode ser uma tarefa difícil para quem pretende enveredar por esse ramo.

Cada uma dessas pessoas jurídicas terá sua característica própria. No caso da Empresa de Responsabilidade Individual, por exemplo, o investidor é único. Mas o capital deve ser integralizado, e não pode ser inferior a 100 salários mínimos.

MEI

No caso de MEI, a constituição é individual e deve ser no nome da pessoa física. Não há exigência de capital de giro, mas há limite de rendimentos anuais, sendo necessário mudar de registro, caso ele seja ultrapassado.

Por isso, a necessidade de contratar um serviço contábil para começar junto com você. Inclusive para viabilizar os documentos necessários para sua  farmácia, independente do tipo de pessoa jurídica desejado.

Há que se lembrar que um contador de confiança  vai trabalhar para fazer seu negócio crescer e, quando isso começar a acontecer, ele ainda ajustará todas as contas e resolverá todos os entraves para torná-lo cada dia mais lucrativo.

Diante disso, esse é um profissional que não tem como abrir mão, pois ele é imprescindível para manter a saúde financeira da empresa.

Quer um serviço de contabilidade para farmácia? Nós da ConsulFis podemos te ajudar!

 

Classifique nosso post post

Comentários:

Categorias

Outras notícias

Tags

Compartilhe

Recomendado só para você
Quando pensamos em abrir um negócio, sempre temos o cuidado…
Cresta Posts Box by CP